irmao

«Vais ter um mano!»: Saiba como preparar as crianças para a chegada de um IRMÃO

Durante este tempo, o seu filho foi o centro das atenções dos pais e, provavelmente, de avós, tios e amigos. Agora, a chegada de um bebé à família vai mudar tudo: rotinas, o espaço, os comportamentos e, claro, a vida da criança. Porque deixar de ser o centro do universo pode ser traumático, eis algumas dicas úteis para saber como apresentar esta maravilhosa nova etapa sem deixar marcas na criança que, agora, vai ganhar o título de irmão

10 conselhos úteis para pais solteiros. Porque vivemos no mundo real

A vida não é uma comédia romântica e, por vezes, as relações não dão certo. No entanto, os filhos continuam a ser a principal prioridade dos pais que têm de se adaptar a uma nova forma de parentalidade. Deixamos-lhe 10 conselhos simples para que possa continuar a ser um bom pai/mãe/educador mesmo depois de uma separação. 1.Demonstre amor Elogie a criança. Mostre-lhe que pode contar com o seu amor e apoio incondicionais. Guarde um momento, nem que sejam uns minutos por dia, para

“Da conjugalidade à parentalidade…” por Mª Teresa Ribeiro

Quando uma mulher e um homem se amam, desejar um(a) filho(a) é o que há de mais natural. ‘ Ser mãe ’ e ‘ser pai’ é, para muitos, a experiência existencial mais profunda da sua vida, assinalando no processo evolutivo familiar uma mudança normativa: a transição da conjugalidade para a parentalidade. Maternidade e Paternidade como um encontro – um encontro especial, com contornos únicos, cada um aprendendo o que é “ ser mãe ”, “ser pai” e “ser filho”. Maternidade

Interesses (3 aos 5 anos)

Siga os interesses do seu filho, independentemente se esses interesses se focam num arco-íris ou nos golfinhos, comboios ou castelos. Dediquem dias a essas paixões, transformando-os em dias especiais. Visite uma biblioteca e escolha algumas estórias relacionadas com os interesses descobertos. Façam um projecto de arte que reflicta as paixões do seu filho – um castelo em “caixa de sapatos” ou um comboio feito de barro modelado. Com a ajuda de livros

Brincadeiras Gymboree

Crianças Felizes As crianças adoram brincar em interacção com a natureza. E o bom tempo faz o convite: pequenos e crescidos venham partir à descoberta, brincando e aprendendo em conjunto! As actividades que propomos destinam-se a crianças entre os 2 e os 4 anos, embora com algumas adaptações possam ser realizadas quer com crianças mais pequenas, quer com mais crescidas. A criança irá adorar a sua companhia e o seu encorajamento será essencial para que a criança se sinta competente e confiante nas suas descobertas. Bolinhas numa colher Inspirada

Brincadeiras para Principezinhos

Brincadeiras – Foi o tempo que tu dedicaste à tua rosa que fez com que ela seja tão importante. – Foi o tempo que eu dediquei à minha rosa… – repetiu o principezinho, para nunca mais se esquecer. In Principezinho, Antoine de Saint-Exupéry A estimulação sensorial promove o desenvolvimento do cérebro. À nascença o tacto parece ser o sentido mais desenvolvido e aquele que amadurece mais depressa. Contrariamente, a visão parece ser o sentido menos desenvolvido do recém-nascido. Contudo, nos primeiros meses de vida assiste-se a um rápido

Formas de Educar

EDUCAR “É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança.” Provérbio Africano Serão pai e mãe igualmente capazes de responder de forma adequada a todas as necessidades de uma criança? De facto, pai e mãe são igualmente capazes de o fazer, sendo a personalidade e o comportamento educativo dos pais determinantes para o desenvolvimento cognitivo, social e afectivo e, em última instância, para o bem‐estar pessoal e o sucesso dos filhos. As relações entre pais e filhos são espaços privilegiados para as crianças aprenderem

Dia da Criança

Queridos Pais, Se me perguntarem que presente gostaria de receber no Dia da Criança, provavelmente vou pedir-vos um Nenuco, uma princesa Elsa, um carro da Patrulha Pata ou uns ténis para correr muito rápido. Se me perguntarem o que gostava de fazer num Dia da Criança perfeito vou dizer-vos que gostava de jogar à bola no jardim, ir ao parque andar de baloiço e descer no escorrega, andar de bicicleta, correr, saltar, ir às cavalitas… E se me perguntarem o que gostava de comer no meu Dia

Pais Orgulhosos

O papel dos Pais   Durante bastante tempo prevaleceu a ideia de que a natureza teria dado à mulher as ferramentas essenciais para ser a única pessoa responsável pelo bem-estar físico, emocional e social dos filhos. A educação, bem como o cuidado dos filhos, eram encarados como responsabilidades exclusivas das mães. O papel do pai na educação das crianças parecia ser absolutamente secundário. Era visto como o “ganha-pão” da casa e, como tal, era encarado como uma figura ausente, de autoridade e