Maturidade: «Preciso de ti para ser crescido!»

À medida que as crianças alcançam a maturidade – física, cognitiva e emocional – procuram libertar-se da dependência funcional em relação aos adultos cuidadores.Leia também: «Estou sem paciência para os miúdos!»A criança toma consciência da sua individualidade, do controlo que tem sobre o mundo e das novas e espectaculares capacidades que possui. As crianças procuram experimentar as suas próprias ideias, executar as suas preferências e tomar decisões. Os pais e agentes educativos que vêem estas (novas) tentativas como

Dicas de criatividade e brincadeiras artísticas

Dê mais cor aos seus diasOs pequeninos agradecem sempre que se passe mais tempo de qualidade com eles e de preferência com criatividade!Porque não aproveitar alguns minutos do final do dia, entre a chegada a casa e o início do habitual ritual de banhos e jantares, para mimar o seu filho e o fazer sentir ainda mais especial com algumas brincadeiras? Ele vai adorar e você também! Pois para além da alegria que simplesmente sente em brincar com ele, a criança

O que pensa Eduardo Sá da educação na idade pré-escolar?

“Devia ser proibido ensinar a ler e a escrever no Jardim de Infância.”Esta ideia que nos deixa meio intrigados e com vontade de ler mais, foi defendida por Eduardo Sá no encontro “Vale a Pena ir à Pré”, uma iniciativa conjunta da  Carlucci American International School of Lisbon (CAISL) e da revista Pais&filhos destinada a debater e esclarecer  o valor do ensino pré-escolar na educação de uma criança.Eduardo Sá, psicólogo clínico com grande parte da sua carreira dedicada à psicologia infantil, defendeu

Não seja um pai distraído

Nas palavras de Orlando…“O desenvolvimento do seu filho depende muito de si, pai ou mãe. Por muitas razões: em 1º lugar, porque o desenvolvimento da criança exige amor; em 2º, porque tal desenvolvimento exige contextos estimulantes e em 3º, porque esse desenvolvimento exige actividade da própria criança (actividade motora e mental). Ou seja, têm uma influência sobre a educação e o desenvolvimento dos filhos que é única e insubstituível.Objectar-me-á, com razão, que teria de ter mais tempo e dinheiro para

Tomar decisões faz parte do crescimento

CrescerHá cada vez mais meninos que dizem que não querem crescer. Porquê? Os adultos andam constantemente aborrecidos, tensos, angustiados e rabugentos e eles não querem ser assim. A própria linguagem verbal dos pais, frequentemente centrada nas críticas em detrimento do elogio, favorece a dependência. Discursos como “Quem te mandou fazer isso?”, “Alguém te perguntou alguma coisa?”, “Nunca estás quieto.” ou “Isso não é assim que se faz, és um desastre.”, são frequentes. Este tipo de verbalizações passa à criança a