Vamos falar sobre atividades!

Junte-se a nossa lista

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

atividades
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

atividades

 

Falar sobre o corpo (0 aos 6 meses)

Tente introduzir os nomes das palavras nas rotinas do dia a dia, em vez de as repetir em lista. Por exemplo, em vez de dizer “Estes são os teus dedos dos pés, estas as tuas mãos e este o teu nariz”, experimente “Vamos pôr os dedos dentro das meias. Tens as mãos sujas? Vamos assoar o nariz.” Enfatize sempre as palavras que está a ensinar!

Com esta atividade, repetindo frequentemente os nomes das diferentes partes do corpo do bebé ajuda-o a aprender onde está e o que faz cada parte do seu corpo, bem como a desenvolver a sua linguagem recetiva (número de palavras que compreende). Trata-se de uma atividade que estimula o vocabulário, a formação de frases complexas e o auto-conhecimento.

 

Magia (6 aos 10 meses)

Faça um espetáculo de magia para o bebé ao fazer passar algumas bolas através de um tubo de cartão (poderá construir um enrolando uma cartolina colorida e prendendo-a com fita-cola). O bebé ficará fascinado ao observar as bolas a desaparecer e, de repente, reaparecerem na outra ponta. Poderá usar, também, lenços coloridas nesta brincadeira, incentivando o bebé a puxá-los quando estes aparecem na ponta oposta àquela em que entraram.

Nesta atividade trabalhamos a relação espacial dos objetos, a permanência de objeto, assim como a estimulação tátil e motricidade fina.

 

Copos mágicos (10 aos 16 meses)

Trata-se de uma versão simples de um jogo clássico – o cu-cu. Mostre ao bebé que está a esconder um pequeno objecto (por exemplo uma bola ou um patinho de borracha), debaixo de um copo. Depois, coloque ao lado outro copo (que nada esconde). Onde está o objecto? Calmamente movimente os copos e pergunte-lhe onde está o objecto. Inicialmente a criança poderá sentir alguma dificuldade, mas experimente mover os copos muito devagar e eventualmente conseguirá acertar! Esta actividade estimula as competências visuais do bebé e a sua concentração.

Nesta atividade trabalhamos a memória visual, a concentração, assim como a permanência de objecto e a resolução de problemas.

 

Música na cozinha (16 aos 22 meses)

Deixe a criança fazer um concerto na cozinha. Para os sons metálicos disponibilize panelas, tachos e colheres. Para criar chocalhos use caixas de cereais fechadas ou pacotes de massa.

Uma das formas das crianças aprenderem a noção de causa e efeito é fazendo sons com diferentes objectos. Enquanto uma criança bate numa taça com uma colher ela compreende que é capaz de produzir um som (uma imensidão de sons) sozinha! Trata-se de uma atividade em que a auto-confiança, a coordenação, a noção de causa e efeito, assim como a exploração rítmica e a escuta activa são trabalhadas.

 

Por favor e Obrigado (22 aos 28 meses)

Desde cedo poderá ajudar a criança a dizer “Por favor” e “Obrigado”. Numa simples troca de objectos da sua mão para a da criança e vice versa, repita as palavras em questão. E, muito importante, nas situações quotidianas refira estas palavras sempre que oportuno.

Enquanto adulto, servirá sempre de modelo de atitudes e comportamentos para as crianças com quem contacta. Assim conseguimos trabalhar a socialização.

 

Fantasias (28 aos 36 meses)

Disponibilize alguns pedaços de tecido de diferentes texturas e cores no cesto de brinquedos da criança. Apelando ao seu pensamento simbólico, a criança criará asas de borboleta, toalhas de piquenique, etc. Ficará impressionado com a quantidade de ideais que surgirão a partir destes simples pedaços de tecido.

Nesta tarefa estimulamos o pensamento simbólico, a linguagem e a estimulação sensorial.

 

Sentimentos (3 aos 5 anos)

Faça uns cartões com imagens felizes, tristes e zangadas. Dê ao seu filho lápis, marcadores ou tintas e peça-lhe para desenhar uma imagem feliz, não necessita de ser nada em particular, apenas uma que signifique felicidade para ele. De seguida, peça-lhe para desenhar uma imagem triste e zangada. Enquanto ele desenha, converse com ele sobre o que ele fez para se sentir melhor naquela situação e o que ele fez para se sentir feliz. Estas são as ferramentas de coping (como lidar ou reagir em cada situação) que o ajudará a desenvolver a competência de auto-controlo quando ele crescer.

A capacidade para estabelecer relações descreve as ligações emocionais que as crianças desenvolvem com os seus pares e que é baseada na confiança e na intimidade. Através do estabelecimento de relações, as crianças começam a conhecer-se a si próprias e também os outros. O estabelecimento de uma relação saudável e satisfatória com outras pessoas (crianças e adultos) é essencial para o sucesso escolar e para o sucesso na vida.

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Artigos Relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva para receber as dicas do Gymbo!

Mantenha-se atualizado com nossas Dicas para o Desenvolvimento do seu Filho, Eventos Especiais e Descontos Exclusivos para Assinantes.

Aula Grátis - Gymboree Portugal
Scroll to Top