Porque é grande o Pai aos olhos do filh@? [uma carta para o pai e dicas de brincadeiras]

Junte-se a nossa lista

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Carta para o Pai

“Querido Pai,

O brilho do teu olhar ilumina o meu caminho!

Quando os teus olhos brilham de felicidade, quando estás feliz e me mostras aquilo que te enche de alegria e aquilo que gostas de fazer, o meu coração também pula de alegria como o teu. Eu quero que o meu coração salte assim mais vezes, ao mesmo tempo que o teu. Eu quero pular, correr, jogar à bola, dar gargalhadas e ver o que os teus olhos veem, sentir o que tu sentes e fazer como tu fazes!

Os teus passos grandes e seguros sustentam os meus passinhos de bebé, dão-me confiança para continuar a tentar e fazem-me ver mais além.

Porque é grande o Pai aos olhos do filh@? [uma carta para o pai e dicas de brincadeiras] 1

Eu quero caminhar nos teus ombros de gigante para ver a montanha mais alta, a linha do horizonte onde se põe o sol mais belo, contemplar a lua e tocar na estrela mais brilhante.

Pai, tu tornas grande o meu coração de menin@!

Mostra-me o mundo com o brilho desses teus olhos grandes e eu serei verdadeiramente feliz!

Pai, és o meu super-herói! Tens super-poderes que até podes desconhecer ou às vezes esquecer, mas fica junto de mim e vamos descobrir esses teus poderes juntos!

Às vezes podes pedir-me desculpa, se achas que não estás a conseguir fazer o teu melhor. Eu vou compreender e admirar-te ainda mais!

Pai, tens em ti o super-poder de me transformar na criança mais feliz do mundo!

Basta-me o teu amor!”

Porque é grande o Pai aos olhos do filh@? [uma carta para o pai e dicas de brincadeiras] 2

Cuidados de Pai

Os pais fazem uma diferença poderosa na definição das expectativas e desafiam as crianças a fazerem o seu melhor. Como tal, as crianças aprendem acerca das suas responsabilidades e o seu papel na família, quando eles próprios crescem e se tornam pais. E essa relação entre pai e filho torna-se mais forte.

Quando os pais se envolvem no processo de educação dos seus filhos, geralmente o resultado é positivo. Estão conectados, e as suas próprias atitudes são transmitidas através da sua demonstração de confiança mútua em relação à capacidade das crianças de aprendizagem global, que os leva a serem bem sucedidos nessas aprendizagens.

O papel dos pais na educação dos filhos é um processo complexo, portanto, devem se envolver, apoiar os seus filhos na tarefa de descoberta deles mesmos, pois, desta forma conduzem a uma educação bem-sucedida na escola e na vida.

O papel do Pai

Durante bastante tempo prevaleceu a ideia de que a natureza teria dado à mulher as ferramentas essenciais para ser a única pessoa responsável pelo bem-estar físico, emocional e social dos filhos. A educação, bem como o cuidado dos filhos, eram encarados como responsabilidades exclusivas das mães. O papel do pai na educação das crianças parecia ser absolutamente secundário. Era visto como o “ganha-pão” da casa e, como tal, era encarado como uma figura ausente, de autoridade e disciplina.
Contrariando esta tendência, nos últimos anos, o pai começou a ganhar destaque na educação e desenvolvimento dos filhos, podendo e envolvendo-se mais e estando mais presente. E, felizmente, algumas medidas governamentais (como a licença parental) têm apoiado os pais neste processo.

Atualmente, e como consequência de várias metamorfoses sociais, ambas as figuras parentais tentam conciliar uma vida profissional e uma vida familiar com filhos. A mãe deseja um pai atento e envolvido e o pai deseja-se dedicado, afetuoso e disponível. O pai deixou, então, de ser periférico e passou a ser central na família. O homem encontrou outra forma de se envolver na vida familiar, ao mesmo tempo que a mãe se voltou para o mundo exterior, não deixando de estar presente na família. Presentemente, os homens já têm consciência da necessidade de participarem na educação dos filhos e a perceção de que a paternidade responsável faz deles seres mais felizes e completos. A capacidade de envolvimento do pai no cuidado dos filhos parece estar menos dependente das expectativas sociais e mais relacionada com as expectativas que o próprio tem sobre essa tarefa.

No Gymboree, é um prazer termos uma aula cheia de pais, animados, acompanhando os seus rebentos. Orgulhosos do seu papel. É muito engraçado ver as negociações entre mãe e pai sobre a estratégia a adotar na participação nas aulas. “Eu faço Gymboree e tu Música. Para a semana trocamos. Combinado?”

Brincadeiras para o dia do pai

Aproveitem este dia juntos com as nossas sugestões de brincadeiras.

Lembre-se que o entusiasmo com que os adultos abraçam os projetos trazem brilho aos seus olhos! Preparem momentos dignos de registo, proporcionando muitas alegrias aos mais pequenos e aos adultos que são surpreendidos nestas brincadeiras e atividades. O pai… até o avô e o tio, todos vão adorar! Partilhamos convosco algumas sugestões de atividades, com foco na consciência corporal e espacial, desenvolvimento do equilíbrio, da imaginação e expressão criativa, destacando a educação para a partilha.

6 meses+

Registem uma aventura nas montanhas lá de casa!

Porque é grande o Pai aos olhos do filh@? [uma carta para o pai e dicas de brincadeiras] 3

Faz-se um percurso seguro e fofo de almofadas grandes. O pai está convidado a passar momentos de grande aventura com o seu bebé lá em casa! Juntos, tudo fica mais fácil! Apoiando o bebé a gatinhar e até a segurar nas mãos para o ajudar a andar (desenvolvendo assim a marcha), passam juntos por altas e lindas montanhas. O momento pode ser registado com uma máquina fotográfica e a fotografia oferecida como uma memória especial das primeiras aventuras juntos! Pode-se ainda preparar e oferecer como recordação, uma mini almofada com a impressão da mão e do pé do bebé! O movimento e a exploração são uma excelente combinação para os bebés e uma oportunidade de se movimentarem num espaço interessante, que é feito com muita satisfação!

Esta atividade será uma ajuda a desenvolver os grupos musculares e as suas habilidades motoras, com todo o equilíbrio e a coordenação necessários para todos os percursos de obstáculos!

 

 

 

16 meses+

Registem a pintura a dois!

Coloca-se uma folha de tamanho médio (pode ser A4) dentro de uma moldura, que pode ser feita de cartão. Preparam-se marcadores e tintas não-tóxicas, adequadas a estas idades, para a surpresa que se vai criar. O pai é convidado a passar momentos de grande criatividade com o seu pequenote! Juntos, fica ainda mais bonito! Enquanto pintam e decoram a moldura, registem o momento com uma máquina fotográfica. A fotografia ficará lindamente colada no desenho com a moldura especial!

Nesta atividade a expressão livre ganha muito valor, permitindo descobrir as preferências da criança por cores e pelos rabiscos que gosta tanto de fazer. Conversar sobre o que aparece na folha enquanto se pinta estimula a criança na compreensão de conceitos e no desenvolvimento da linguagem.

24 meses+

Registem a descoberta de tão animadas personagens!

Vários tipos de acessórios, chapéus de vários tamanhos e feitios, o ideal para momentos de disfarces e criações muito originais. O pai é convidado a trazer uma lanterna para passar momentos divertidos com a sua criança, descobrindo divertidas surpresas escondidas pela sala! Seguindo um mapa com símbolos, deverão procurar identificá-los na sala. Os acessórios que encontrarem serão transportados para o “grande baú animado”. Podem escolher colocar o chapéu de cowboy na cabeça e galopar até lá… ou o chapéu de maquinista e conduzir um longo comboio pela sala. Juntos, fica mais divertido! Podem condecorar o pai com uma medalha previamente feita e decorada pela criança, que nesse momento oferece ao “melhor pai do mundo”! Serão momentos dignos de registo! O pai vai adorar receber essas fotografias (podem ser colocadas num envelope decorado pela criança) e recordar tão bons momentos! Ao conversarem com a criança sobre as diferentes personagens estão a desenvolver as suas habilidades sociais e a estimular a sua criatividade e imaginação no brincar ao faz de conta.

Porque é grande o Pai aos olhos do filh@? [uma carta para o pai e dicas de brincadeiras] 4

3 anos+

Registem a aventura da caça dos tesouros!

A criança pensa e escolhe três coisas de que gosta muito no seu pai, fazendo um desenho em cartão para cada uma delas. Pode também querer ajuda a escrever mensagens especiais. Decoram-se pequenos envelopes e prepara-se a surpresa deste Dia do Pai! As pinturas com mensagens são guardadas dentro dos pequenos envelopes. Faz-se um mapa da casa, com três símbolos que guardam os três tesouros especiais! O pai é convidado a vir participar na aventura da caça aos tesouros! Juntos, fica ainda mais especial! Tenham “repórteres” a registar tão grande aventura e a fotografia é oferecida de recordação ao “pai mais rico do mundo”!

A partir dos 3 anos é muita a curiosidade e a vontade de explorar novos desafios. A brincadeira de procura e descoberta estimula o desenvolvimento espacial, a imaginação e a resolução de problemas.

Atividades como esta ensinam a importância do amor e do carinho, mostrando ao pai o quanto se gosta dele e de estar a explorar na sua companhia!

Um dia muito feliz para todos os Pais!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Artigos Relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva para receber as dicas do Gymbo!

Mantenha-se atualizado com nossas Dicas para o Desenvolvimento do seu Filho, Eventos Especiais e Descontos Exclusivos para Assinantes.

Scroll to Top