Como se desenvolve a linguagem no bebé?

Junte-se a nossa lista

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

água
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Comunicar ainda sem palavras

Quando o bebé chora e os pais não sabem o porquê, provavelmente, sentem-se frustrados ou angustiados, vêem-se de mãos e braços atados sem saber como ajudar o seu bebé. Perguntam-se, o que se passará? E o seu bebé, infelizmente, até começar a falar, não consegue expressar-lhe por palavras aquilo que precisa ou como se está a sentir. Contudo, o seu bebé já é capaz de comunicar através do seu corpo. Ainda antes mesmo de usar as palavras para se fazer entender, o bebé pode comunicar pela linguagem corporal. Podemos identificar desde cedo as expressões faciais que manifestam alegria, contentamento e satisfação, ou por outro lado, as que nos mostram o seu desconforto ou aborrecimento.

Para além desta comunicação simples e inata, e graças às investigadoras Linda Acredola e Susan Goodwyn  autoras do programa Baby Signs®, é hoje possível os pais compreenderem melhor os seus filhos quando ainda não falam, pois eles podem aprender a expressar-se por gestos.

 

Como se desenvolve a linguagem no bebé? 1

Mas o meu bebé vai aprender a falar?

Uma das maiores preocupações dos pais relativamente ao uso de sinais com os seus bebés é saber se isso não vai atrasar a aquisição da linguagem. Esta e outras questões levaram as autoras do programa Baby Signs® a realizar um estudo longitudinal em que compararam dois grupos de crianças, similares em idade, género e estrato social– um que usava os sinais e outro que não usava – de uma mesma comunidade, aplicando testes estandardizados de desenvolvimento da linguagem verbal. Em competências linguísticas, o primeiro grupo mostrou-se mais desenvolvido. Ou seja, essas crianças estavam a aprender a falar mais cedo, e não mais tarde! Passados alguns anos, as autoras procuraram reunir o maior número de crianças que tinham participado neste estudo, e aplicando a WISC, uma medida da capacidade intelectual geral, verificaram que as crianças que pertenciam ao grupo que usava os sinais obtiverem um resultado de Q.I. superior.

Em conclusão, pode fazer-se aqui um paralelismo com o desenvolvimento motor: tal como o gatinhar não atrasa a aquisição da marcha, também o uso de sinais para comunicar não atrasa a aquisição da linguagem.

Como se desenvolve a linguagem no bebé? 2

Benefícios mais relevantes

Agora que percebemos que o uso de sinais tem efeitos tão positivos no desenvolvimento intelectual e da linguagem, acreditamos que os efeitos emocionais na relação adulto-criança são igualmente benéficos!

Pense no seu dia-a-dia, quando comunica eficazmente com alguém, fazendo-se entender na perfeição, isso fá-lo sentir mais confiante e “ligado” com essa pessoa. Logo, na comunicação fluida e harmoniosa com o seu bebé, o sentimento de retorno será idêntico!

O uso de sinais com o seu bebé:

  • reduz as birras e a frustração;
  • permite aos bebés expressarem as suas necessidades e partilharem os seus mundos;
  • enriquece as interações adulto-criança e fortalece o laço afetivo entre ambos;
  • revela o quão astutos são os bebés e aumenta o “respeito” dos pais por eles, quando ao entenderem o seu bebé lhe dão uma resposta assertiva;
  • e ainda promove o desenvolvimento da auto-confiança e auto-estima dos bebés.

Assim, abre-se uma janela entre o mundo do bebé e dos seus pais. Pais e crianças divertem-se nesta aventura da comunicação.

Não perca a oportunidade de aprender mais sobre o programa Baby Signs® em Portugal.

O que vai na cabeça do bebé?

Como vimos, não é pelo bebé não saber falar, que significa que  não tenha alguma coisa para nos dizer. Quando os bebés têm cerca de 1 ano já compreendem muito do que se passa à sua volta e também  percebem  um grande número de palavras que os adultos usam para falar com eles. Se dissermos ao João com 12 meses: “vamos trocar a fraldinha”, ele é bem capaz de ir direito ao sítio onde as fraldas estão arrumadas e apontar para elas ou dar-lhe uma para a mão. Mas se o João chorar e lhe perguntarmos porque é que está a chorar, ele apesar de compreender a pergunta e saber exatamente a resposta, não é capaz de fazer mais nada senão chorar ainda mais. A dificuldade está no desenvolvimento minucioso e lento da habilidade do bebé para produzir as palavras. Para dizer palavras simples como “sumo” ou “leite” é necessária uma conjugação sequencial complexa de muitos pequenos músculos. Esta tarefa é mesmo muito desafiante, pois no nascimento, as cordas vocais do bebé ainda estão num estado inicial de maturação, distante do estado que atingirão em adulto.

Em Portugal, na Faculdade de Letras de Lisboa, um grupo de investigadores do Lisbon Baby Lab estuda o desenvolvimento da linguagem em bebés e crianças portuguesas, ou em bebés e crianças expostas ao Português. O objetivo central é contribuir para o conhecimento do processo de aquisição e desenvolvimento da linguagem, um processo sobre o qual ainda se sabe pouco.

A investigação que realizam centra-se em estudos de perceção e compreensão da linguagem e da fala em bebés a partir dos 4 meses de idade e em estudos de produção na fase pré-linguística e das primeiras palavras. O que é que as crianças, especialmente durante os 3 primeiros anos de vida, sabem sobre a linguagem, em particular sobre a sua língua nativa – o Português?

A aquisição de uma língua não começa quando a criança produz as primeiras palavras. Muito antes desse momento, o bebé tem de perceber como descodificar o sinal de fala que ouve, isto é, segmentar e identificar nesse sinal sons, combinações de sons, palavras, combinações de palavras, significados e diferentes estruturas linguísticas.

A Professora Cátia Severino explica melhor o trabalho desenvolvido por esta equipa de investigação, que fatores influenciam o sucesso e em que dimensões ao longo da vida. Como o ambiente familiar e social da criança afeta a sua nutrição linguística, que por sua vez é base para muitas outras aprendizagens. Qual a importância do movimento para a aquisição da linguagem  e os contributos da psicomotricidade e da música para o desenvolvimento da criança.

 

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Artigos Relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva para receber as dicas do Gymbo!

Mantenha-se atualizado com nossas Dicas para o Desenvolvimento do seu Filho, Eventos Especiais e Descontos Exclusivos para Assinantes.

Aula Grátis - Gymboree Portugal
Scroll to Top