Estamos de férias! Deixamos os miúdos acordados até mais tarde?

Junte-se a nossa lista

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

praia férias
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Casamentos, festas, férias… Há inúmeras ocasiões em que as celebrações se estendem além da hora em que as crianças costumam ir para a cama.

Muitos pais debatem-se com o dilema de aceitar ou não convites por causa dos horários de sono das crianças. Por isso, o Gymboree deixa-lhe alguns conselhos úteis sobre como quebrar a rotina (e voltar a introduzi-la) nestes dias especiais.

Em primeiro lugar, é preciso salientar que a quebra do horário de dormir deve ser excecional. «A rotina é muito importante para a criança, pois dá-lhe segurança e ajuda na sua autonomia. As excepções à regra podem existir para quebrar a rotina de vez em quando, como em dias de festa. Até mesmo ao fim de semana os pais podem aproveitar para estender um pouco mais o seu dia, agora que os dias estão maiores, e aproveitar para brincarem em família», começa por explicar Carolina Canto, Psicóloga e Professora Sénior Gymboree.

O sono a seu dono

Cada criança é única e tem o seu próprio ritmo. Por isso, para compensar as horas de sono, impõe-se uma sesta à tarde, «não só para as crianças até aos quatro anos, mas mesmo depois disso». «Importa estar atento aos sinais que a criança nos dá para não ‘esticar demais a corda’», salienta Carolina Canto.

Se a criança se deitar mais tarde pode, assim, acordar um pouco mais tarde no dia seguinte. Mas vamos a um exemplo prático:

«Um bebé de 18 meses, que normalmente está na cama às 21h00, se os pais forem jantar fora, mais vale fazer um jantar mais cedo e conseguir que a criança esteja em casa mais ou menos por volta dessa hora.Ou então o bebé dorme um pouco no carrinho de passeio, se possível, até chegarem a casa», explica a Professora Sénior Gymboree.

Horas de sono recomendadas para as crianças e jovens *

Lactentes dos 4 aos 12 meses

12 a 16 horas por 24 horas (incluindo sestas)

Crianças de 1 a 2 anos

11 a 14 horas por 24 horas (incluindo sestas)

Crianças de 3 a 5 anos

10 a 13 horas por 24 horas (incluindo sestas)

Crianças de 6 a 12 anos

9 a 12 horas sono noturno por 24 horas

Adolescentes de 13 a 18 anos

8 a 10 horas sono noturno por 24 horas

Como voltar à rotina? Jogar na antecipação

Para restabelecer o horário normal de sono é necessário antecipar a rotina.

«Se quebram a rotina na sexta e sábado à noite, então no domingo deitam-se mais cedo para antecipar a semana que vai começar. Dessa forma, estamos a praticar também uma rotina», explica Carolina Canto. Quando se tratam de períodos mais extensos, como o regresso às aulas após as férias, é recomendável antecipar o regresso à rotina escolar «com uma semana ou duas de antecedência».

«Assim, as crianças vão-se habituando aos poucos aos horários mais certos em período de aulas», explica a psicóloga.

Os dias de festa, as exceções à regra, são importantes para que as crianças percebam que existe na vida um momento para tudo. No entanto, é fundamental que os mais pequenos percebam o significado desses dois momentos.

«Para que a criança se sinta segura e para que ela possa antecipar e reconhecer os momentos do seu dia, a rotina é muito importante. Ou seja, é essencial, desde cedo, criar um sequência quotidiana que satisfaz as necessidades de cada um e da família como um todo», salienta Carolina Canto.

Explicar os dias especiais às crianças

Cada idade tem uma percepção diferente dos dias de festa e das alterações à rotina.

«O bebé de 1 ano não entenderá o significado da festa, mas os balões, o bolo. a vela e cantar os ‘Parabéns’ são evidências de um dia especial. O bebé passa a associar esses sinais a um dia de festa e alegria. Na sua memória ele consegue fazer esse registo», explica Carolina Canto.

Pode também ler: «Da conjugalidade à parentalidade»

A psicóloga alerta para a necessidade de haver um caos com organização da parte dos pais. «Com antecedência, os pais podem antever o plano do dia e mais ou menos organizá-lo para que a criança esteja descansada e bem-disposta, encaixando as sestas onde for praticável»

Com crianças com idades entre os três, quatro anos, podem usar-se outras estratégias, como mostrar imagens ou fotografias para antecipar o dia especial, contar histórias.

«Se a criança vai pela primeira vez a um casamento, podem explicar-lhe a sequência do dia e ajudá-la a interiorizar essa rotina. Uns dias antes, podem falar com ela sobre a roupa especial que vai usar e incluir a criança nessa tarefa, dando-lhe duas opções de camisa à escolha», exemplifica a Professora Sénior Gymboree.

MAIS UMA DICA ÚTIL

  • No dia da festa, os pais devem estar calmos e atentos aos sinais de cansaço e sobre-estimulação da criança para saberem quando se retirar, ler uma história ou fazer um passeio tranquilo para acalmar.

Siga-nos no Facebook e no Instagram

* dados da American Academy of Pediatrics 
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Artigos Relacionados

avatar
2000

Subscreva para receber as dicas do Gymbo!

Mantenha-se atualizado com nossas Dicas para o Desenvolvimento do seu Filho, Eventos Especiais e Descontos Exclusivos para Assinantes.

Aula Grátis - Gymboree Portugal
Scroll to Top