Competências chave e os 10 estágios da brincadeira

Junte-se a nossa lista

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Competências Chave da primeira infância

 

Ontem falámos um pouco sobre a história do Gymboree e hoje falamos no nosso presente para si. É uma das matrizes de pensamento na qual nos inspiramos para a formação das nossas professoras e para a criação das nossas aulas.

 

As 11 competências chave da primeira infância

 

  1. Equilíbrio dinâmico – Capacidade de manter o equilíbrio durante o movimento. Precisamos disto para andar, correr e eventualmente andar de bicicleta.
  2. Equilíbrio estático – Habilidade de usar diferentes partes do corpo em conjunto de forma suave e eficiente. É necessário para nos levantarmos e para nos sentarmos. A coordenação é necessária para executar tarefas sem demasiado esforço cognitivo e para continuar a aprender novas habilidades
  3. Motricidade grossa – Movimentos com todo o corpo que utilizam os grandes músculos. Importante para sentar, gatinhar, andar e correr.
  4. Reconhecimento do corpo – Entendimento interno de onde o corpo se encontra no espaço e quais são as suas fronteiras. Esta informação permite ao cérebro saber onde cada parte do corpo está, como se está a mover e quanta força está a ser usada. Os bebés são famosos pelos seus fortes beliscões, precisamente porque estão a aprender quanta força usar. Uma criança de 2 anos já será capaz de usar um dedo para apontar para diferentes partes do seu corpo sem olhar. Estas competências são importantes para nos vestirmos, evitar obstáculos e controlar a força dos músculos para nos adequarmos às várias funções.
  5. Confiança – Segurança no comportamento dos outros. A confiança é um importante factor na conexão entre pessoas. É adquirida ao longo do tempo e pela experiência e contribui para o nosso crescimento emocional e social. A confiança que as crianças aprendem com os seus cuidadores transfere-se para as suas relações com os outros.
  6. Socialização – Interagir e relacionar-se com os outros. Permite que as crianças se sintam confortáveis na presença dos outros. Uma exposição precoce permite que aprendam regras sociais como a partilha, esperar pela sua vez e respeitar as fronteiras.
  7. Estímulos táctil e sensorial – Sentir conforto com diferentes informações sensoriais e tácteis permite ao bebé aceitar toques inesperados, diferentes texturas de roupas e alimentos. A exposição permite às crianças discriminar entre diferentes objectos pelas suas formas e texturas.
  8. Causa e efeito – O entendimento de como uma acção afecta outra ou os outros. As crianças aprendem acerca de como as suas acções geram resultados e ajudam-nas a fazer melhores escolhas sobre a sua segurança e interacções sociais.
  9. Reconhecimento espacial – A capacidade de uma criança saber onde se encontra em relação a outros objectos e estruturas, ou a relação desses objectos e estruturas entre si. Brincar dentro de um túnel permite entender algumas relações espaciais.
  10. Planeamento motor – Permite a uma criança prever uma actividade, planear as sequências de movimentos necessárias para executar o plano. Fundamental quando se tenta uma nova habilidade.
  11. Coordenação mão-olho – A capacidade de usarmos os músculos e visão em conjunto. Apanhar, agarrar e manipular objectos. Isto eventualmente permitirá a escrita.

 

As 6 etapas sociais e as 4 categorias da brincadeira entre os 0 e os 5 anos de idade

 

  1. Desocupado – É a primeira forma do seu bebé brincar. Nesta etapa o bebé está a aprender e a descobrir o movimento do corpo
  2. Solitário – O seu bebé começa a mostrar interesse em brincar, mas não com outras crianças, para já. A brincadeira solitária deve aliás ser encorajada em todas as idades.
  3. Observador – O bebé começa a observar as brincadeiras sem se juntar. Isto é normal. A sua curiosidade acerca das actividades dos outros é uma competência fundamental.
  4. Paralelo – O bebé brinca junto a outras crianças e até as pode imitar, mas fá-lo sozinho.
  5. Associativo – A sua criança começa a apreciar brincar com os outros, mas esta brincadeira não tem um objectivo ou demasiada interacção. Por exemplo, correr em círculos.
  6. Cooperativa – A criança interessa-se na brincadeira e nos outros. A brincadeira é organizada e são atribuídos diferentes papéis. Existe também uma auto-identificação com o grupo e uma própria identidade do grupo

 

  1. Construtiva – O seu pequenote aprecia brincar em grupo e de construir e criar de forma colaborativa. Isto desenvolve a motricidade fina e os passos lógicos.
  2. Física – Aumenta a força e a coordenação enquanto suporta o desenvolvimento ósseo e muscular.
  3. Expressiva – Esta forma de brincar permite à sua criança aprender a exprimir os seus sentimentos, uma competência chave para a criatividade.
  4. Faz de conta – Brincadeiras imaginativas, onde a criança pensa para além do seu mundo. Aprende formas criativas de resolver problemas.

 

Podemos ajudá-la a ser a mais importante professora e modelo da sua criança? 

 

www.gymboreeclasses.pt/online

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Artigos Relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva para receber as dicas do Gymbo!

Mantenha-se atualizado com nossas Dicas para o Desenvolvimento do seu Filho, Eventos Especiais e Descontos Exclusivos para Assinantes.

Aula Grátis - Gymboree Portugal
Scroll to Top