O poder do abraço! 7 RAZÕES CIENTIFICAMENTE PROVADAS para abraçar o seu filho

Junte-se a nossa lista

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

abraço
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Um abraço não cura tudo mas ajuda a apaziguar, a acalmar. O ato de abraçar ajuda a fortalecer os laços entre uma criança e o seu educador. E se, nos adultos, um abraço vale mais do que mil palavras, nas crianças abraçar é, possivelmente, um dos maiores gestos de amor e carinho.

Além de serem bons para consolar nos momentos tristes e celebrar nos momentos alegres, os abraços têm benefícios cientificamente provados.

7 RAZÕES PARA ABRAÇAR, COMPROVADAS PELA CIÊNCIA!

1 – os abraços tornam as crianças mais inteligentes

As crianças precisam de muita estimulação sensorial para se desenvolverem de forma saudável. O contacto com a pele e o toque físico que o abraço oferece é uma das mais importantes formas de estimulação que promove o crescimento de um cérebro saudável e um corpo forte.

Nos orfanatos da Europa de Leste, os bebés raramente são embalados ou tocados. Chegam a passar 22 a 23 horas nos berços. Os biberões são-lhes deixados na hora de comer e os cuidados fazem parte de uma rotina com o mínimo de interação humana.

Estas crianças têm, muitas vezes, atrasos no desenvolvimento cognitivo.

Investigadores descobriram que crianças institucionalizadas que recebem, pelo menos, 20 minutos por dia de estimulação táctil (toque) demonstram resultados mais elevados em testes de desenvolvimento infantil.

No entanto, estudos também demonstram que nem todos os tipos de toque são benéficos. Só um toque carinhoso, como um abraço suave, pode fornecer o estímulo que um cérebro em desenvolvimento necessita para crescer de forma saudável.

2 – os abraços ajudam as crianças a crescer

Quando as crianças são privadas de contacto físico, os seus corpos deixam de crescer ao ritmo expectável, mesmo que façam uma alimentação normal. Estas crianças sofrem de MÁ EVOLUÇÃO PONDERAL  ( distúrbio caracterizado por um aumento de peso inferior ao esperado em crianças com menos de 2-3 anos de idade). Esta deficiência no desenvolvimento pode ser melhorada com o toque e com abraços.

Abraçar provoca a libertação de ocitocina, também conhecida como a molécula do amor. Esta hormona provoca um bem estar que tem os mais variados efeitos no nosso corpo. Um deles é estimular o crescimento.

3 – abraçar torna os miúdos mais saudáveis

Os abraços são bons para a saúde. O aumento do nível de ocitocina ajuda fortalecer o sistema imunitário e baixa os níveis de plamas da hormona da tiróide, o que acelera o processo de cura.

4 – o abraço ajuda a amenizar uma birra

Os abraços são bons para a saúde emocional das crianças. Nada ajuda mais a acalmar uma birra do que um abraço da mãe ou do pai.

Há pais que podem achar que abraçar uma criança que está a portar-se mal é uma recompensa pelo mau comportamento. Mas não é. Quando a criança está a fazer uma birra está num estado de descontrolo emocional, não está a ser teimosa. Está a perder o controlo das suas emoções porque ainda não as consegue regular.

Pode também ler

https://gymboreeclasses.pt/conselhos-de-sabios/10-conselhos-uteis-para-pais-solteiros/

O equilíbrio emocional é um como um carro: o estímulo é o acelerador e a calma o travão. Os dois funcionam em separado no controlo das emoções. Quando uma criança faz uma birra, é como um carro descontrolado. Está sobre-estimulado e o mecanismo de calma está desativado.

O que fazer, então? Travar o carro primeiro, dar o sermão depois. O abraço funciona exactamente assim: evita um descontrolo emocional.

O abraço espoleta a libertação de ocitocina, o que faz com que os níveis de stress baixem, bem como os efeitos da ansiedade. Abraçar é libertar o acelerador emocional enquanto se carrega no travão.

5 – abraçar faz com que as crianças se tornem mais resilientes

O sistema nervoso dos recém-nascidos não é suficientemente desenvolvido para que consigam regular as próprias emoções. Por isso é que os bebés, quando têm emoções fortes, não as conseguem controlar.

Num momento de sofrimento, os níveis de cortisol a circular no organismo sobem. Quando estes níveis se mantêm durante muito tempo, devido à incapacidade da criança de se reequilibrar, têm efeitos tóxicos que terão impacto na saúde, tanto física como mental, da criança.

Estudos provam que a exposição excessiva a esta hormona pode comprometer o sistema imunitário da criança, afetando, mais tarde, a memória e a fala. Pode também conduzir, mais tarde, a estados depressivos.

O abraço provoca a libertação de ocitocina, o que baixa os níveis de cortisol e, assim, previne efeitos nefastos. Abraçar ajuda a criança a regular as suas próprias emoções e, assim, a tornar-se mais resiliente.

Veja também

https://gymboreeclasses.pt/dicas-gymboree/preparar-criancas-chegada-irmao/

6. Abraços felizes = crianças felizes

Os abraços promovem o otimismo e contribuem para o aumento da auto-estima. A ocitocina faz com que a criança se sinta amada.

7. Os abraços reforçam os laços entre pais e crianças

Ao abraçar o seu filho«o está a transmitir-lhe confiança, a reduzir o medo e a melhorar a vossa ligação. O abraço ajuda a fortalecer os laços emocionais entre pais e filhos.

Por isso, já sabe. Dê um grande e carinhoso abraço aos seus filhos!

Siga-nos nas redes sociais!

Facebook

Instagram

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Artigos Relacionados

avatar
2000

Subscreva para receber as dicas do Gymbo!

Mantenha-se atualizado com nossas Dicas para o Desenvolvimento do seu Filho, Eventos Especiais e Descontos Exclusivos para Assinantes.

Aula Grátis - Gymboree Portugal
Scroll to Top