Rotinas de crianças!

Junte-se a nossa lista

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

rotinas
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

rotinas

Rotinas de higiene (0 aos 6 meses)

As rotinas de higiene são momentos íntimos do bebé que acontecem desde o nascimento. Como tal, devemos respeitar e tornar estas rotinas em momentos de partilha e troca de afetos criança/adulto. Sugerimos que as rotinas de higiene sejam acompanhadas com conversa, música e toque, com a sensibilidade que estes momentos acarretam. Assim sendo, podem recorrer aos dedos como se fossem uma aranha e ao mesmo tempo que cantam, a vossa “aranha” (dedos) acompanha a música pelo corpo do bebé.

A aranha pequenina subiu, subiu, subiu

Apareceu a chuva e ela desistiu

Veio então o sol e a aranha ressurgiu

A aranha pequenina subiu, subiu, subiu.

Com esta atividade vamos, ao longo do tempo, desenvolver a autoconfiança, promover o conhecimento do corpo e, em simultâneo, reforçamos relações afetivas entre criança/adulto. Gostaram? Experimentem e vejam a reação dos vossos bebés, temos a certeza que as rotinas de higiene se vão tornar em momentos únicos!

 

Sacos sensoriais (6 aos 10 meses)

Nesta fase as crianças interessam-se por experienciar novas sensações e texturas e cabe-nos a nós, adultos, permitir-lhes novas experiências. Para além de todos os estímulos que surgem diariamente e que devemos permitir que explorem de forma livre, mas sempre com supervisão do adulto, existem outras hipóteses mais pensadas. Por exemplo, podemos criar sacos sensoriais com materiais que temos em casa. Pegamos em sacos de plástico com fecho, de congelação, e enchemos com gel de cabelo ou outro material que crie uma textura mais espessa, acrescentamos ainda alguns materiais com mais relevo também dentro do saco, como pompons, purpurina ou até animais pequenos. Por fim, fechamos os sacos com cola quente ou cola líquida para que os materiais não saiam durante a sua exploração.

O gel de cabelo, por exemplo, para além de estimular o tato, estimula também outros sentidos como a visão (devido à cor) e o olfato (os que têm cheiro). Os mais pequenos podem explorar os sacos e vão passar por diferentes sensações, desde o frio e o quente, a texturas com mais ou menos relevo. Com esta atividade estamos a desenvolver a criatividade, promover a experimentação de novas sensações e texturas, ao mesmo tempo que criamos laços de afeto entre criança/adulto. Já imaginaram as reações dos pequenos?

 

Objetos no Sofá (10 aos 16 meses)

Se o seu bebé ainda não anda podemos ajudá-lo e vamos tentando, respeitando o seu próprio ritmo. A ideia é colocar brinquedos ou objetos que ele gosta no seu sofá, assim ao vê-los irá querer apanhá-los, como tal, terá o estímulo de se deslocar ou levantar e ir até eles. É importante termos a noção se o bebé já tem forma para se sustentar nas pernas. Quando a etapa for conseguida, pode dificultar, afastando os brinquedos ou objetos uns dos outros para que ele, segurando-se ao sofá, vá tentando andar até eles.

 

Par de sapatos (16 aos 22 meses)

Recolha vários pares de sapatos que tem em casa. Reúna-os e escolha um sapato. Peça à criança para achar o par. Comece com poucos pares de sapatos e com características visivelmente distintas e vá aumentando progressivamente o desafio.

 

Surpresa! (22 aos 28 meses)

Desembrulhar um objecto requer a resolução de problemas. Fazê-lo com diferentes padrões e texturas estimula as capacidades visuais, auditivas e tácteis. As crianças adoram papéis coloridos e brilhantes, o som que fazem quando os apertam e o desafio de descobrir o que escondem. A criança poderá realizar esta actividade em qualquer dia do ano. Para tal, terá de reunir alguns dos seus brinquedos e livros preferidos e embrulhá-los em papel colorido (sem fita-cola) enquanto a criança observa a sua acção. Mostre-lhe um pacote de cada vez e pergunte “O que está dentro deste papel?”. Deixe a criança remover o papel de embrulho. Contudo, se a sentir frustrada dê-lhe uma ajuda. Explorem os papéis enquanto comentam o som que fazem e qual a sensação de tocar neles.

Desembrulhar um presente pode ser tão divertido quanto o presente em si próprio. E conseguimos trabalhar a resolução de problemas, a coordenação motora, a exploração sensorial e a discriminação tátil.

 

Detetive de formas (28 aos 36 meses)

Faça um jogo que ajude a criança a reconhecer as formas enquanto estão em casa. Poderá começar com as imagens de um livro, pedindo à criança que encontre algo parecido com um círculo. Aumente o desafio, para o detective, pedindo-lhe que descubra quadrados, círculos, triângulos e outras formas, nos objectos de casa. Poderão depois dar uma espreitadela pela janela… Que formas esconde a rua?

Brincar com plasticina permite que a criança experimente as texturas e as formas a 3 dimensões. Este tipo de atividades trabalha a linguagem, a concentração, a memória e a discriminação.

 

Fantocheiro (3 aos 5 anos)

Tem uma caixa de sapatos em casa, palitos, folhas de papel, fita cola e lápis de cor (ou canetas de feltro)? Então esta dica é para si. Vamos trazer o teatro a nossa casa. Peça à criança que desenhe várias figuras numa folha. Recorte-as e com a ajuda da fita cola prenda um palito na parte de trás. Pegue na caixa de sapatos e recorte uma janela na parte inferior. Decore a parte de fora da caixa a seu gosto com a criança. deixe a criança apresentar um teatro escondida na parte de trás da caixa e dado voz às figuras que desenhou.

Trata-se de uma atividade que ajuda a criança a dar asos à sua imaginação, aperfeiçoa a sua concentração, desenvolve competências sociais com a empatia…

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Artigos Relacionados

avatar
2000

Subscreva para receber as dicas do Gymbo!

Mantenha-se atualizado com nossas Dicas para o Desenvolvimento do seu Filho, Eventos Especiais e Descontos Exclusivos para Assinantes.

Aula Grátis - Gymboree Portugal
Scroll to Top