12 passos para um Ano (totalmente) Novo com os miúdos

Junte-se a nossa lista

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Ano novo, vida nova!

Tem pela frente 365 dias novos com o seu filho. São múltiplas as oportunidades novas para aproveitar os dias com os miúdos.

Entre o malabarismo dos dias atarefados do trabalho, organização da casa e dos filhos, lembre-se que cada dia é único e vale a pena ser vivido com espanto e alegria no presente e cheio de esperança no amanhã.

Certos de que há muito que acontece imprevisivelmente, que foge do nosso controlo e que escapa aos nossos planos, podemos ainda assim preparar-nos para viver um novo ano com confiança e ânimo. Mesmo nos momentos mais desafiantes com as crianças, podem brotar rasgos de alegria e sementes que plantamos para a flor crescer mais bonita e vigorosa.

O que fazer para viver melhor os dias com os filhos?

 

Escolhi 12 coisas simples.

Umas tem consigo sempre à mão e outras são sugestões para criar com os miúdos. Serão como um canivete suíço pronto a ser usado. Precisa apenas de saber escolher qual ou quais as ferramentas mais adequadas em cada ocasião. Isso pode demorar algum tempo a afinar e carece de treino, mas cada dia é um dia! Arrisque e veja como a relação com o seu filho se torna mais forte.

1. O sorriso

Quando sorrimos fazemos os outros sorrir também. Use e abuse do sorriso para viver os dias com mais otimismo.

2. O olhar

Olhe olhos nos olhos. Esse gesto obriga-nos a parar e a estar concentrados, focados inteiramente no que a criança está a fazer ou dizer. Isso permite reparar em coisas que tinham passado despercebidas, constatando como as crianças estão crescidas e isso é motivo de grande alegria! A atenção que dedicar à criança também lhe vai dizer o quanto a ama e quando olha atentamente para ela, começam a olhar juntos para novas descobertas. A atenção no olhar traz mais conexão com o seu filho, pois quando o olha com amor ele aprende mais sobre o que é amar.

mães

3. O abraço

O abraço acalma. O abraço ajuda a recomeçar. O círculo do abraço encerra em si um fim e lança um novo começo. Abrace o seu filho vezes sem conta! Quando há uma birra o abraço ajuda a conter a raiva e a retornar à calma. Também pode depender da criança querer ou não ser abraçado, pois há crianças que não são fãs de abraços. Mas creio que até aquelas menos atreitas a abraços, num momento de grande alegria e entusiasmo procuram um abraço para expressar tamanha emoção que não cabe no peito.

Talvez queira saber mais aqui sobre o poder do abraço.

4. Escutar

Invista na habilidade de escutar. Esteja disposto a escutar o que a criança tem para lhe contar, quer seja, sobre algo fantástico que aconteceu na escola ou sobre o que pensa e sente sobre determinada vivência. Aposte na validação e compreensão desses sentimentos para ajudar a criança a desenvolver o seu léxico emocional (saber identificar e nomear as suas emoções). Veja e oiça aqui a história “O monstro das cores” que ajuda a criança a conhecer melhor as suas emoções.

12 passos para um Ano (totalmente) Novo com os miúdos 1

5. Mais ação e menos palavras

Ser modelo, participante e ativo. As crianças seguem o exemplo pela ação. Elas envolvem-se mais nas tarefas quando têm alguém participante ao seu lado como um modelo apoiante.

6. Esperar

Como cada criança é única e tem a sua forma de viver as circunstâncias à sua maneira é importante dar espaço e tempo para ver as coisas acontecer. Às vezes, quando um desafio surge, a criança precisa de tempo para assimilar, organizar os seus movimentos ( e emoções, nos mais crescidos) e equipar-se com as competências apropriadas para enfrentar o desafio. Mantenha-se por perto para garantir que pode ajudar quando necessário.

7. Contemplar

Admirar a beleza da criança a brincar. Que coisas novas o seu filho é capaz de fazer hoje? Um pouco na sequência do ponto anterior, por vezes, é necessário dar uns passos atrás para ver melhor o cenário completo. Uma perspetiva diferente das coisas também fará surgir formas criativas de resolver problemas.

8. Conversar

Falar com a criança sobre o seu dia-a-dia. Mesmo que o seu filho ainda não fale, descreva-lhe o que vai fazendo ao longo do dia com ele (no caso de bebés pequeninos). A criança também vai gostar de saber como foi o seu dia fora de casa. Partilhe com ela ocasiões engraçadas do seu dia ou outros momentos imprevistos e desafiantes, dizendo-lhe como se sentiu e como fez para resolver a situação. Incentive o diálogo com a criança fazendo-lhe perguntas abertas e imaginativas: “Se pudesses ser um animal o que escolhias ser?”, “Com quem mais gostas de brincar na escola?”…

9. Fazer uma lista de desejos

O que gostariam de realizar ao longo do novo ano? Façam uma lista de desejos e definam datas mais ou menos flexíveis para cumprirem os vossos desejos. Desta forma vão planeando momentos especiais que salpicam o ano de pequenos momentos prazerosos. A criança, sobretudo a partir dos 3 anos, conseguirá expressar as suas ideias de forma articulada e com alguma perspetiva temporal. Pode fazer a sua lista com desenhos, autocolantes ou recortes de revistas com a sua ajuda.

10. Fazer um pote de felicidade

Arranje um frasco , pequenos papeis coloridos, lápis e caneta. Dia a dia vão escrevendo ou desenhando algo que vos fez feliz nesse dia. Cada um faz o seu e coloca no frasco. No final do ano vão abrir o frasco e ver tantas maravilhas que aconteceram ao longo desse ano.

11. Valorizar

Elogiar as atitudes positivas da criança. Verbalizar com a criança como foi positiva aquela sua atitude e como isso é benéfico para ela própria e para os outros à sua volta. Por exemplo: “Fiquei muito contente ao ver-te a ajudar o teu irmão a calçar-se, mesmo sem te ter pedido”. Sobretudo se se trata de um comportamento que permanentemente está a tentar corrigir na criança, lembre-se de enaltecer as mais pequenas melhorias, pois são as luzinhas ao fundo do túnel que dão ânimo para continuar.

brincar

12. Brincar, brincar e brincar!

O pouco pode ser muito. Penso que esta máxima é válida para o tempo que se dedica a brincar com a criança, mesmo que sejam 15 minutos a jogar à bola ou a ler um livro, mas também se aplica à quantidade de brinquedos que a criança tem para brincar. Poucos brinquedos estimulam mais a criatividade da criança e promovem mais a atenção e a concentração. Mantenha poucos brinquedos à vista da criança para que ela possa tirar o maior partido desses brinquedos e depois pode ir variando e permitindo à criança descobrir novos desafios.

Feliz 2021 para todos!

Carolina Almeida Canto

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Artigos Relacionados

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Subscreva para receber as dicas do Gymbo!

Mantenha-se atualizado com nossas Dicas para o Desenvolvimento do seu Filho, Eventos Especiais e Descontos Exclusivos para Assinantes.

Scroll to Top